Agora, falando sério!

O quê mais o Mister Robinson quer provar? Ora, sua incompetência é latente e consagrada, certamente, ela o colocará no lugar mais alto do pódio, na história do Rio Grande do Norte, como o governador mais inábil, fraco e chorão.

Pois, então! Que mais quer o Bob Pai? Provar o quê? Para quem?

Incompetente, fraco, chorão disto sabemos todos. Lembro quando Carlos Augusto Rosado – governador regente -, ele Secretário Estadual de Recursos Hídricos, andou “amuado” fazendo birra e beicinho culminando com sua demissão sumária, saiu do governo esbravejando, do seu “quarto escuro”, não teve coragem de enfrentar a Rosa, face to face. Pelo contrário, na eleição seguinte traiu seu aliado, o então, prefeito de Mossoró, Silveira Júnior. Inclusive declinou nas redes sociais sua preferência pela vitória de Rosalba Ciarlini, o que aconteceu.

Outro episódio que expõe sua fraqueza e despreparo para o cargo, fato também, ocorrido em Mossoró, quando Rosalba tomou-lhe o microfone e o desmentiu perante a todos.

Aconteceu(2) uma reunião com os três poderes, solicitada por Robinson Faria, onde mais uma vez sua falta de habilidade e liderança política se fez presente acentuadamente. Nenhuma resolução positiva teve sucesso, ao contrário, um representante do legislativo, Poder o qual ele pertenceu por anos, disse que a “Casa do Povo” não tinha culpa pela crise, uma forma educada de dizer “se vira Robinson, cuida, que o filho é teu.”

Incompetente, fraco, chorão. Os historiadores lhe acrescentarão outros adjetivos. Arrisco a cunhar que também, não serão pingentes que políticos querem pendurar no pescoço. Então por quê? Por quê não “pede penico”, jogue a tolha. Tenha hombridade, renuncie. Saía com um pouco de dignidade, se é que ainda lhe resta.

Será que quer acrescentar ao “prego”, prisões dos policiais? Tentativa de suicídio de policial que não tinha nada em casa para comer? Quem mais queres prender, além dos famintos policiais? Todos os funcionários públicos, que dividem com eles o mesmo estado de penúria? Ora, homi, tome tento.

Agora, falando sério: Renuncie homem de Deus.

 

 

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *