Veredito final.

900

Segundo analistas especialistas no borogodó político do “País de Mossoró”, o cenário plantado, recado e bem adubado pela família Rosado, nos últimos anos se mostra forte e robusto, mesmo divido em três frações sempre mantiveram a dianteira em relação aos seus adversários, quando não, os sufocavam cortando seus suprimentos de oxigênio político eleitoral.

Os mais apaixonados juram de pés juntinhos, de joelhinhos em caroços de milho, que o “acontecido” na eleição passada foi um “acidente” de percurso e que o momento é de extrema facilidade, pois Rosalba lidera todas pesquisas para ocupar o Palácio da Resistência, sede do Governo Municipal de Mossoro. A possível junção dos outros dois grupos seria mais um facilitador à voltar da família Rosado ao poder municipal.

É bom lembrar que os três grupos tem problemas com a Justiça: bens bloqueados, entre outros. Rosalba continua sendo a principal protagonista da cena, tanto da política como da Justiça. A Rosa foi condenada pela segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ/RN) (PP) por improbidade administrativa, quando da administração do Estado, por causa de irregularidades na construção do Arena das Dunas.

Fora todas as pendências jurídicas, é bom lembrar dois pontos importantes: a posição à família Rosado não está morta e quem vai dar o veredito final é eleitor, se não combinar com ele, não há já ganhou que dê jeito.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *