Roubo

“Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu…”. Esta minúscula parte de Roda Viva, música do Chico Buarque parece que cair como uma luva em seu dia.

As manchetes nas Tvs, jornais e blogs para um expectador mais atento, dão a devida dimensão do nível de promiscuidade permissiva em que o Brasil está navegando, e se, o sujeito não for excessivamente otimista, mas apreciador de uma boa dose de realidade e levantar os olhos à linha do horizonte, certamente não verá uma aurora promissora.

Neste país muitos roubam: o guarda de trânsito, o cidadão comum, o prefeito, o vereador, o juiz, o governador, o deputado, o senador, o presidente da República (segundo Joesley Batista, que o denominou de Ladrão-geral da República) empresários também, quando adulteram preços de produtos para depois fazer promoção ou colocam vários tipos de feijão em um pacote e vende como se fosse um determinado tipo. Por aqui abaixo do equador, o roubar é comum à muitas pessoas de “bem”.

Calma aí! Este cenário é real, sim. Entretanto, apesar de tudo, estes malfeitores estarem entranhados em diversos setores da sociedade tupiniquim, eles são minoria, mas, aí vem a grande pergunta: como tão poucos podem sobrepor a tantos?

Sim, mandam e desmandam em nós todos, que somos muitos. Veja o caso das operadoras de telefonia/tv e internet. Nos roubam descaradamente, desdenham de nossa incapacidade de reação e falta de quem nos socorrer. Ah! Não me falem da Anatel, ela é uma piada.

Tenho contrato com o traste da NET, nunca vi coisa mais ruim, a internet cai a todo momento, você liga e ela diz para você monitora seu sinal. Ora porra, eu compro 60MB, quero receber 60MB, agora tenho que monitorar? No momento estou recebendo menos de 30MB. Em meio o lamaçal navegado, para mim, um roubo não é apenas um roubo a mais ou a menos: Grito, esperneio, xingo…NET ladrona, ladrona, ladrona! Quero meus 60MB.

Precisamos sair desta letargia, desta inércia, levantemos todos!!!

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *