Não houve crime de responsabilidade

temer-golpista

       Rei morto, rei posto, é assim que muitos entendem o momento vivido pelo Brasil, riscando o passado elevando o novo rei (nanico, é verdade) ao posto de salvador da pátria e demonizando o anterior, erro crasso de interpretação da história ou pura cegueira seletiva. Por outro lado, não se pode levar a ferro e a fogo e se apegar ao quanto pior melhor, do “olho por olho”. Correndo o risco de assim proceder, ficar todos caolhos ou cegos. Porém é preciso lutar, sim senhor, é preciso denunciar o golpe, como de fato o foi, reconhecido pelo senador Acir Gurgacz (PDT) de Rondônia, de que não houve crime, mas Dilma teria sido cassada ao arrepio da lei, porque perdera sua base de sustentação no Congresso e o desempenho fraco da economia. Então temer não pode pedir que ninguém denomine o fato de golpe: É golpe, golpe, golpe sim, dito por seus colaboradores. Agora, a luta deve ser dentro da legalidade, nas câmaras de vereadores, nas assembleias legislativas, nas prefeituras, nos governos estaduais na Câmara Federal, Senado e juntos aos movimento sociais denunciando e criando ambiente para que os direitos dos trabalhadores sejam preservados.

         Entretanto, engrossar o cordão dos que apostam e querem um governo de “terra arrasada”, de um governo que irá esmagar os ganhos dos trabalhadores, das classes menos favorecidas, dos negros, dos povos indigenas, das mulheres, GLBT e vários outros movimento sociais e, em nome deles desenhar horizontes sombrios, não irá favorecer o país.

Primeira maldade

         O michel, ontem mesmo, acenou para a classe média e empresários, afirmando que não teria aumento de impostos ao mesmo tempo enviava ao Congresso o Orçamento da União, onde se encontra lei que prever o aumento do Salário Mínimo, que terá apenas a reposição da inflação. Viva o temer.

PT

Enquanto isso, vários petistas Brasil a fora tiram de suas peças publicitárias a logo do Partido dos Trabalhadores. Covardes, covardes, covardes.

Aécio

O neto do grande Tancredo Neves é mesmo um boyzinho mimando. Não aceita perder e muito menos ser contrariado, esbugalha os olhos, as narinas se alargando, a baba escorre no canto da boca e vocifera desequilibradamente. As últimas vítimas foram os pmdbistas que votaram a favor Dilma, para que ela não perdesse seus direitos políticos.

Puxão

Depois dos pmdebistas deixaram Dilma apta a usar seus diretos políticos, o Aécio Neves(PSDB) deu o primeiro puxão de orelha no temer. Esse casamento terá separação amigável, litigiosa sem dúvidas.

Um celular na mão

Alheio ao assunto impeachment o candidato a prefeito da cidade do Natal, o deputado Kelps Lima, segue sua jornada e inovada campanha, usando um celular na mão a procura de Pókemon, quer dizer, eleitores.

Violência

Aqui na terra de Poti, continua tudo com antes: a violência desafia o fraco Robson Faria.

Para não esquecer: golpista!

 

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *